Recomendações para os despistes e criação

English Czech German Danish French Icelandic Italian Dutch Norwegian Portuguese Swedish

[Traduzido por Simone Alonso, Lusitania Cattery]

Estabelecemos um programa de recomendações relativo ao Maine Coon. Seria necessário estabelecer outros programas para outras raças, mas para já é o único programa posto em prática. Esperamos poder estudar as especificidades das outras raças em breve.

Recomendações para os despistes:

O primeiro teste CMH deveria ser praticado em cada reprodutor por volta do primeiro ano de idade, e ANTES de ser utilizado na reprodução. A seguir recomenda-se um teste anual até aos 3 anos de idade. No final, convinha fazer um último aos 5 anos. Relativamente aos Maine Coons que foram muito utilizados na reprodução ou que tenham parentes próximos afectados pelo HCM, ou que tiveram um resultado equívoco, seria prudente fazer um despiste extra mais tarde, aos 7 ou 8 anos. Trata-se de uma recomendação geral, que deve ser adaptada a cada caso particular (por exemplo, pode aumentar a frequência dos testes para os exemplares mais sujeitos a riscos).

Recomendações para a criação:

Trata-se ainda aqui de recomendações gerais, que devem ser adaptadas a casos particulares.

*) Nos seguintes textos, quando referimos "parentes próximos" significa os irmãos, irmãs, pais e descendentes.

O despiste mostra um coração normal:
Não existe restrição na criação para os gatos com um resultado de teste CMH negativo e nenhum parente próximo diagnosticado positivo em relação a CMH.

O despiste é positivo: o gato está afectado pela CMH:
Os gatos diagnosticados com a CMH, seja qual for o grau, NÂO devem ser utilizados na reprodução. (ver abaixo as recomendações relativas aos parentes próximos).

O despiste é equívoco

Um resultado classificado como "equívoco" significa que alguma coisa de anormal foi observado a nível do coração durante a ecografia, mas que até ao momento do teste não existem indicações concretas que permitam qualificar a anomalia como sendo a CMH, ou até pode ser que esta anomalia venha a desenvolver-se como sendo a CMH ou não... Isto não significa de maneira sistemática que o gato venha a desenvolver a CMH!!! Equívoco significa equívoco. A anomalia pode ser causada por outras razões como um problema de tensão, um problema renal, ou outro. O gato pode também apresentar uma variação natural em relação aos valores normais, por exemplo músculos papilares mais espessos que a média. Só os despistes seguintes poderão dizer se se trata da CMH ou não.

Seguem aqui as recomendações para os gatos com diagnósticos equívocos:

Despiste equívoco quando o gato tem menos de 2 anos:
Não utilizar este gato na reprodução. Fazer de novo um despiste quando o gato tiver mais de 2 anos.

Despiste equívoco quando o gato tem entre 2 a 3 anos:
Se o gato tem 2-3 anos quando os resultados se tornam equívocos, pode utilizar-se o gato para uma ninhada se for absolutamente necessário, e se o gato não tiver sido ainda utilizado para esse fim. Neste caso, o parceiro deve ter o coração normal e não ter nenhum parente próximo com a CMH. Nenhum dos gatinhos desta ninhada deverá ser utilizado como reprodutor nem sequer provisoriamente. Poderão sê-los se o parente equívoco ao fazer outro teste aos 3 anos e que o diagnóstico seja negativo ou que se mantenha equívoco.

Despiste equívoco quando o gato tem mais de 3 anos:
Se o gato for diagnosticado equívoco na CMH com mais de 3 anos, (e se os testes eram sempre negativos até a data), ele poderá reproduzir, mas somente com um Maine Coon que tenha um coração saudável e que não tenha nenhum parente próximo afectado pela CMH.

Parentes Próximos dos Gatos Afectados

Se um gato for afectado pela CMH, seguem aqui as recomendações relativas aos seus parentes próximos (irmãos, irmãs, descendentes, pais):

Parente próximo de um gato afectado pela CMH, que tenha um coração normal com menos de 2 anos:
Fazer de novo o despiste depois dos 2 anos: se o teste for negativo, o gato pode ser utilizado como reprodutor (ver abaixo).

Parente Próximo de um gato afectado pela CMH que tenha um coração normal aos 2-3 anos:
O gato pode ser utilizado para uma ninhada, se ainda não tiver descendência. O parceiro deverá estar, então, livre da CMH e não ter nenhum parente próximo afectado. Os gatinhos desta ninhada só serão utilizados para reprodução se o parente de risco continuar negativo em relação a CMH depois dos 3 anos.

Parente Próximo de um gato afectado pela CMH, que tenha um coração normal depois dos 3 anos:
Se o gato continuar a não mostrar sinais da doença depois dos 3 anos, ele poderá reproduzir. No entanto, é preferível utiliza-lo somente com parceiros sem riscos da CMH (não equívocos, e não tendo parente próximo afectado pela CMH).

Se um gato for diagnosticado "equívoco" na CMH e tiver um parente próximo afectado por esta doença, então recomenda-se a maior prudência.

Necessita de ajuda?

Se tiver alguma dúvida, não hesite em escrever-nos para os nossos contactos do programa de saúde!