Cardiomiopatia hipertrófica felina (CMH)

English Czech German Danish French Icelandic Italian Dutch Norwegian Portuguese Swedish

[Traduzido por Simone Alonso, Lusitania Cattery]

O que é a cardiomiopatia hipertrófica felina?: a cardiomiopatia hipertrófica felina é uma doença hereditária que afecta os gatos, os cães, os porcos, e o ser humano. O modo de transmissão de uma geração para outra ainda não está totalmente definida. Desde os anos 70, admite-se que a CMH é a causa frequente de paragem cardíaca, de trombose e morte súbita nos gatos. Um estudo efectuado nos Maine Coons nos Estados Unidos, leva a pensar que esta doença seria transmitida por um único gene dominante.

Coração Normal
Coração Normal


Coração afectado pela HCM
Coração afectado pela HCM

A CMH pode ser definida como sendo uma doença do coração causada por um espessamento anormal das paredes musculares. O espessamento das paredes musculares apareçam no ventrículo esquerdo, e /ou no septum interventricular, sobretudo nos gatos. Os músculos papilares são pequenas expansões da parede do coração que servem de ligação a pequenas cordas proibindo o refluxo do sangue do ventrículo esquerdo em direcção a aurícula esquerda durante a contracção do coração.Podem do mesmo modo espessarem-se de maneira anormal aquando da CMH. Quando o músculo cardíaco fica mais espesso, a câmara do ventrículo esquerdo diminua e a quantidade de sangue bombeada por cada batimento do coração diminua. A pressão dentro do ventrículo também aumenta. As válvulas entre o ventrículo esquerdo e o atrio esquerdo enfraqueçem, e deixam que o sangue volte para o coração a cada batimento seu.

Os gatos atingidos de CMH cansam-se com facilidade, porque o sangue não oxigena o suficiente. Podem da mesma forma adquirir liquido nos pulmões provocando tosse, ou outros fluidos em outras partes do corpo originando edemas. Infelizmente, o primeiro sinal de CMH é muitas vezes a morte súbita do gato causada por uma paragem súbita do coração, ou uma perturbação do ritmo cardíaco.

Os gatos afectados não mostram sinais desta doença antes dos 6 meses, e o diagnóstico de CMH pode demorar vários anos antes de ser definitivo. Por isso, e contrariamente a displasia da anca, o exame do coração feita por um especialista em ecocardiografias deve ser praticado regularmente, e várias vezes ao longo da vida do gato.

O Clube do Maine Coon na Suécia elaborou um projecto para avaliação da extensão da CMH que começou no dia 1 de Janeiro de 2004. Desde Junho de 2010 este programa é administrado por PawPeds.


é possível tratar a CMH?

Os gatos afectados pela HCM podem ser tratados com *diuréticos para reduzir a quantidade de fluidos presentes nos pulmões e no corpo. Os *antagonistas beta-receptores podem também ser utilizados para reduzir a pressão no ventrículo e na válvula. O tratamento médico só consegue aliviar os sintomas da doença. Não têm cura.

Como é feito um teste CMH?

A ecocardiografia do gato é feita de maneira a permitir visualizar se partes do coração estão anormalmente espessas, o batimento do coração, e a circulação sanguina.

O exame não causa dor e é habitualmente bem tolerado pelo gato. Se o gato estiver nervoso, é aconselhado a administração de um sedativo leve por injecção, sendo importante que o gato esteja o mais calmo possível.

O exame pode ser realizado com o gato em pé ou deitado numa mesa própria para o exame. É necessário rapar o gato numa pequena e determinada área para permitir a transmissão das imagens. Sendo o Maine Coon portador de uma pelagem macia e com pouco sub-pelo, é possível molhando bem e afastando o pelo, fazer uma leitura sem rapar. Para um bom contacto com a pele e obtenção de uma imagem com qualidade, também é utilizado um gel próprio. O exame pode durar de 30 a 40 minutos.

Clicar aqui para saber mais sobre o procedimento do teste CMH.
Clicar aqui para saber mais sobre as recomendações específicas relativamente ao Maine Coon.

Clubes que participam a este programa de Saúde: