Consórcio de Cardiomiopatia Felina (CCF/FCC)

English Czech German Danish French Icelandic Italian Dutch Norwegian Portuguese Swedish

[Traduzido por Heidi Mathias, Sons Of Horus Cattery]

A Comunidade Veterinária felina de pesquisa genética formou um consórcio mundial de colaboração para investigar cardiomiopatias em felinos domésticos e raças de gato doméstico.Variedades de raças de gatos em todo o mundo tem preocupado a todos com o aumento da incidência de doenças cardíacas, particularmente hipertrófica (CMH) e cardiomiopatia restritiva (CMR). Este consórcio foi formado para beneficiar diretamente a comunidade de pesquisa ao identificar fatores genéticos que influenciam cardiomiopatias felinas. O principal objetivo do consórcio é elucidar as mutações genéticas que são diretamente causadoras e ou aumentam o risco de desenvolvimento de doenças do coração felino, com o objetivo de erradicar e ou monitorar as mutações dentro da população gatos através de testes genéticos e avaliações clínicas.

O consórcio irá considerar todas as raças e populações do gato que têm indícios de aumento da incidência de cardiomiopatias, compartilhando tanto os dados, inclusive o diagnóstico clínico, reconhecimento e informações de pedigree, e amostras de DNA. O recém-lançado Illumina Infinium série 60K felino é uma valiosa ferramenta para estudos genéticos de doenças complexas. Através do consórcio, tamanhos de amostra suficientes devem ser elucidadas pelo esforço colaborativo mundial para enfrentar diversas miocardiopatias nas diferentes raças de gato e das populações.

Raças em foco dentro do consórcio, incluindo geneticistas e veterinários cardiologistas, irão liderar projetos específicos de doença cardíaca para raças específicas. Outros colaboradores do consórcio apoiarão a pesquisa de cada grupo quando for o caso, fornecendo dados adicionais e amostras de DNA quando disponíveis. O objetivo do consórcio é desenvolver projetos maiores, dirigidos e colaborativos para estudos genéticos de cardiomiopatias felinas, em vez de projetos menores e competitivos que podem não ter sucesso devido à falta de poder nas análises genéticas. Um esforço colaborativo deve melhorar a cooperação na genética de felinos e comunidades veterinárias e apoiar a partilha e o compartilhamento de recursos e fontes de financiamento.

Pesquisadores, veterinários, criadores de gato, clubes felinos e donos de gatos são bem-vindos para contatar qualquer membro do consórcio para participar. O consórcio vai ajudar na identificação dos clínicos para apoiar o diagnóstico clínico por meio de ecocardiograma e como fornecer informações do pedigree e amostras de DNA para as equipes de pesquisa.

As raças em maior enfoque incluem (todas as raças são bem-vindas):

  1. Maine Coon
  2. Birmanês
  3. Siberiano
  4. Sphynx
  5. Ragdoll
  6. Noruegueses das Florestas
  7. British Shorthair
  8. Persa
  9. Bengal
  10. Siames
  11. Outras raças

Caracterização do estado do coração

Para este projeto, é vital que os gatos estejam corretamente diagnosticados, ser normal ou ter HCM. A maneira mais eficiente para examinar o status do coração em um gato vivo é examiná-lo pelo ecocardiograma. Esta é uma técnica totalmente não-invasiva onde o coração em movimento é visualizado em uma tela. O examinador pode usar essa imagem para estudar a anatomia do coração, seus movimentos e medir as dimensões do mesmo. Um sedativo geralmente não é preciso para realizar esse exame, apenas uma contenção muito leve é necessária para manter o gato deitado de lado sobre uma mesa.

Amostras de DNA

O tipo de análise genética que será usado nestes estudos atuais requer uma amostra de sangue. Esta amostra de sangue é coletada da mesma forma como qualquer outro exame de sangue, através da inserção de uma agulha fina em uma veia e alguns mililitros de sangue (4 ml) é coletado em um tubo de sangue contendo anticoagulante (EDTA). A amostragem é normalmente feito por uma enfermeira veterinária treinada e envolve apenas contenção mínima, enquanto o sangue é coletado. O procedimento significa o mínimo de desconforto para o gato.

Informações sobre pedigree

Além de o estado de saúde cardíaca,é importante para o projeto de se ter informações sobre a identidade do gato e pedigree.

Participe!

Se você está interessado em participar, qualquer dos colaboradores abaixo podem ser contatados.

Colaboradores FCC:

Pesquisador/Clínicoda UniversidadeE-mail
Paolo FerrariClinica Veterinaria Orobica, Bergamopaolof63@gmail.com
Jens HäggströmSwedish University of Agricultural Sci.jens.haggstrom@slu.se
Boyd JonesMassey Universityb.jones@massey.ac.nz
Mark D. KittlesonUniversity of California, Davismdkittleson@ucdavis.edu
Maria LongeriUniversity of Milanmaria.longeri@unimi.it
Virginia Luis-FuentesRoyal Veterinary College Londonvluisfuentes@rvc.ac.uk
Richard MalikSydney Universityrichard.malik@sydney.edu.au
Kate MeursNorth Carolina State UniversityKate_Meurs@ncsu.edu
Francesco PorcielloUniversità degli Studi di Perugiafrancesco.porciello@unipg.it
Gerhard WessUniversity of Munichgwess@lmu.de



Pesquisador/Geneticistada UniversidadeE-mail
Marie AbitbolNational Veterinary School at Alfortm.abitbol@vet-alfort.fr
Corinne CherbonnelGenindexeccherbonnel@genindexe.com
Tim Gruffydd-JonesBristol Universitytim.gruffydd-Jones@bristol.ac.uk
Tosso LeebUniversity of Berntosso.leeb@vetsuisse.unibe.ch
Hannes LohiUniversity of Helsinkihannes.lohi@helsinki.fi
Leslie A. LyonsUniversity of Missourilyonsla@missouri.edu
Anne ThomasAntageneathomas@antagene.com