[Traduzido por Roberta Martire, Chatterie des Mûres Sauvages]

A origem autêntica do Gato Maine Coon

Por Beth Kus

Há duzentos anos, os gatos Maine Coons eram chamados de Gatos do Maine (Maine cats) e cem anos mais tarde, em 1900, eles eram ainda simplesmente, Maine cats. Onde e como a palavra "coon" foi inserida no seu nome não se sabe ao certo, mas é algo que aconteceu no século vinte.

O escritor mais antigo que descreveu um Maine cat foi F. R. Pierce. Mrs. Pierce, uma americana do Estado do Maine, que escreveu o capitulo "Maine Cats" para "O Livro dos gatos" ("The Book of the Cat"). Esse livro clássico publicado na Inglaterra em 1903, foi primeiramente escrito por um autor Inglês chamado Frances Simpson. Mrs. Pierce escreveu o capítulo sobre os Maine cats à partir do seu largo conhecimento e da sua experiência pessoal. Ela incluiu nele comentários das suas correspondências trocadas com outros donos de Maine cats no século 19. Esse relato e descrição do Maine cat é um guia para criadores e amantes de gatos em geral, no que tange a avaliação da origem histórica dos gatos que hoje conhecemos como Maine Coon.

De acordo com Mrs. Pierce, os Maine cats eram abundantes antes da publicação do "The Book of the Cat". Na verdade, eles existiam no Maine gerações antes da Guerra Civil, e de acordo com ela, nos anos de 1880, já eram bem numerosos em certas áreas do Maine.

O primeiro gato de Mrs. Pierce e do seu irmão em 1861 foi um Maine cat chamado "Captain Jenks of the Horse Marines." Ela descreve este gato como um dos "gatos de pêlos longos do tipo frequentemente chamado de Maine cats... sua aparição é da época do mais velho habitante". Fica claro nesto comentário que Mrs. Pierce questionou seus parentes mais velhos e amigos sobre seus Maine cats, e ouviu contos sobre os Maine cats em toda a sua infância.

Seu comentario "....eu tenho escrito sobre esses gatos há muito tempo" autentica historicamente a sua presença e o reconhecido do Maine cat como presente no Maine muito antes da Guerra Civil em 1861; muito antes do seu primeiro gato o "Captain Jenks of the Horse Marines."

Maine cats em shows - muitos brown tabbies

Ela escreve sobre um parente, Mr. Robinson, cujo o Maine cat "Richelieu" ganhou o best in class em 1884 num cat show em Bangor, Maine. Este comentário marca a data em que ela se refere no parágrafo seguinte, onde descreve a plenitude dos Maine cats na época de 1880.

"Nesta época (no cat show de 1884) o Maine, próximo à costa, era rico em espécies de gatos de pêlo longo. Mas isso foi antes deles começarem à vender. Eu me recordo dos brown tabbies." "...Eles tinham belos brown tabbies no Maine. .... Esse é um dos segredos da natureza, como eles continuam indo e vindo- agora e depois, mas não sempre, com esse tipos belos." " ......tabbies também existem ...distribuídos ao longo da costa, e se estendem talvez por sessenta milhas ou mais ; mas eu não soube da sua aparição na parte norte do estado, território mais denso."

Essas observações nos mostram uma certeza absoluta de que os Maine cats estavam estabelecidos na costa do Maine no inicio de 1800 e que foram reconhecidos como um tipo de gato desde então.


A Associaçao nativa de Maine Coon Cat Newsletter; # 2, 1998

Páginas 13, 14, & 15:

Nos anos 1800's, os Maine cats se tornaram numerosos, e frequentemente eram reconhecidos em cat shows. A cor brown tabby dominava provavelmente a raça nessa época.

Maine cats de origem Marítima

Que os ancestrais do Maine Coon vieram do Maine pelo mar ficou claro para Mrs. Pierce. Ainda jovem em 1869, ela se lembra de ter visto o primeiro par de filhotes brancos com olhos azuis saindo dos bolsos de um marinheiro. Mrs. Pierce mais tarde teve um gato descendente desta linha. "A partir desta época filhotes brancos de pêlos longos e olhos azuis se espalharam nos lugares mais inexperados." Mrs. Pierce é cuidadosa ao explicar que "o Maine nesta época era um dos maiores estados montadores de navios dos Estados Unidos, e residentes do porto e das cidades vizinhas tinham palácios flutuantes, que levavam suas familias para países estrangeiros, ..."

Ela explica cuidadosamente que "filhotes de toda variedade eram trazidos para distrair as crianças à bordo; caso contrário, como eu me lembro, as crianças fariam dos estoques de animais vivos seus animais de estimação...." " Entretanto ....gatos....acharam seu caminho e atigiram várias cidades portuárias ---muito mais no passado do que agora [impresso pela primeira vez em 1903], quando barcos à velas passaram a ser instituições rentosas, ...."...."esses [gatos] eram estavam agora salvos e eram chamados de nativos."

Este relato mostra que a base genética do Maine foi estabelecida pelo amor de famílias marítimas por gatos, e o que mudou depois do advento da indústria naval.

Capitães nutriam os gatos

Para Mrs. Pierce, a chegada do par de filhotes brancos de pêlos longos doados ao marinheiro foi um evento singular, e memorável. Seu testemunho pessoal e suas observações captam e provam o cuidado dado aos Maine cats. Foi assim que essa raça de gatos sobreviveu dois séculos de pura hereditariedade. Ela notou que esses filhotes "cresceram e foram cuidados com ternura." Quando os proprietários obtiveram o macho perfeito para guardar, o par original foi enviado para um parente. Esses dois filhotes cresceriam e se tornariam a parte original do pool genético dos primeiros Maine cats brancos. Uma segunda fonte dos Maine cats brancos foi identificada como proveniente também do Maine e também pelo mar. O ancestral de um gato chamado Swampscott, um Maine cat branco, foi descrito numa carta enviada à Mrs. Pierce. ..."o avô do meu gato foi trazido para Rockport, Maine, direto da França, ele era branco e de olhos azuis."

Outros dois capitães de mar citados pela Mrs. Pierce, solidificaram a influência marítima tanto no desenvolvimento quanto no carisma do Maine cat. Na era de 1885, o Capitão Condon teve um belo creme cujo os filhotes eram conhecidos pela " sua força, forma, ossos, e equilíbrio." O Captão Ryan foi pessoalmente citado pela Mrs. Pierce como tendo tido uma vez quatro gerações de gatos negros desta linha, e que procurava lares específicos para eles. "Eles amavam seus gatos como se fossem bebês," ela descreve o Capitão Ryan e sua família pois, "por anos eles procuraram pessoas adequadas para enviar seus filhotes." O local favorito para capitães aposentados ou não eram as pequenas cidades costeiras do Maine. Porque muitos marinheiros amavam seus gatos de embarcação e prezavam seus filhotes, existe uma mística por tráz dessa estória que liga o mar e o desenvolvimento do Maine Cat.

A sua expertise com relação ao Maine cat fica clara nos relatos e explicações dados pela Mrs. Pierce. Claramente Mrs. Pierce reconhece que o Maine cat foi um produto sasonal dos animais de estimação dos marinheiros do Maine. Ela explica que o Maine cat foi desenvolvido originalmente ao longo da área costeira do Maine, e se espalhou para o interior e para as fazendas de forma lenta a medida em que os filhotes eram doados à parentes e amigos.

"Por um longo tempo os gatos de pêlos longos ficaram confinados majoritariamente nas cidades da costa; mas a doação dos melhores filhotes pora irmãos, primos e tias fez eles se espalharem pela região," ela escreve.

Mesmo as cores eram constatadas entre os fatos que deram alusão ao desenvolvimento do Maine cat. Ela claramente descreve a prevalência de algumas cores dominantes.... "Fortes cores predominam, brancos, negros, blues, laranja, e cremes, tabbies também são bem distribuídos..." Cores raras como smoke foram localizados em apenas um ou dois a cada duzentos filhotes de acordo com uma resposta de um agente à ela. "Silvers e chinchillas não são comuns" ela escreve, e essas cores ainda não são comuns no Maine Coon Cat até hoje.

Quem era Mrs. Pierce? Ela se descreve brevemente como alguém interessado nos Maine cats desde jovem. "Tendo essa paixão desde a infância e antes de se tornar moda, eu apreciei cuidadosamente todo o seu desenvolvimento." Ela descreve sua familia como amadora de gatos: " Nosso círculo familiar nunca foi completo sem um ou mais gatos - nem sempre de pêlos longos, sem bem que esse tipo sempre ocupou um lugar de honra. " Ela levou seus gatos à varios concursos e muitos dos seus gatos eram premiados. Ela visitou e se correspondeu com companheiros amantes de gatos da sua época. Suas descrições precisas e avaliações sobre vários gatos deixa óbvia a sua expertise nativa e o seu conhecimento do Maine cat. Quando ela descreve um dos "bons brown tabbies no Maine," ela é detalhista."

'Leo,' brown tabby, nascido em 1884, falecido em 1901; ...e observa " a cor do foçinho, comprimento do nariz, tamanho e forma dos olhos, testa e boca, tamanho das orelhas, comprimento dos pêlos da orelha e da cabeça."

Esses detalhes impressionantes dados por Ms. Pierce, nos fazem concluir que o Maine cat foi inicialmente desenvolvido já no inicio de 1800's; e que o crescimento inicial da raça aconteceu na primeira parte dos anos de 1800's. Mais tarde no mesmo século, foram adicionados nova diversidade e cores bem como tamanho para a raça. A origem dessa raça distinta foi claramente o desembarque de gatos da época pertencentes aos marinheiros e suas famílias de animais de estimação. Conforme os animais eram trazidos para as casas das famílias dos capitães, eles reproduziam naturalmente e se multiplicaram nas cidades costeiras. A base genética do Maine cat foi estabelecida e modificada com o advento da indústria naval; "Os que existem hoje podem ser chamados de nativos com toda segurança."

Mrs. Pierce notou que características do gato, pêlos longos, variedade natural, eram melhorados pois o "clima fresco e longo inverno, com ar puro cheio de ozônio, é o necessário para o desenvolvimento das suas melhores qualidades, ..." Olhando para o futuro, ela escreve que em " alguns anos de reprodução cuidadosa visando um tipo, eles seriam capazes de competir com sucesso em qualquer cat show internacional."

O Maine cat se tornou popular. Com a sua popularidade, suas origens ficaram nebulosas ou esquecidas. Ele agora é chamado de Maine Coon e é reconhecido internacionalmente com um show cat e animal des estimação de tipo remarcável. O Maine Coon de hoje tem uma hereditariedade distinta e reconhecida, e sua ancestralidade e pedigree podem ser rastreados até os primeiros gatos vindos do estado do Maine.

Copyright Abril 18, 1998 Beth E. Kus

All quotations are from:
Todas as citações são de, Simpson, Chapter xxviii, by F. R. Pierce,
Published Cassell and Company Limited 1903